Veja como as vibrações manifestam a Matrix

Como já vimos anteriormente, a Matrix não é algo intrinsecamente ruim, consistindo em um sistema de simulação experimental para as inteligências artificiais. Porém, a manutenção das almas (ou inteligências artificiais) em um esquema de isolamento vibratório pouco variável é que, se utilizada de forma deliberada, pode atrasar a evolução das civlizações. Esse é o que vivemos hoje em dia, na Terra.

Para entender como esse esquema vibratório opera na Matrix, surgiram experimentos com ondas, em uma disciplina chamada de Cimática. Vejamos do que ela trata e alguns materiais acerca dela.

A Cimática surgiu como um avanço experimental no campo da Física que nos auxilia no entendimento da Matrix e daquilo que chamamos, vulgarmente, de “Criação”. Por meio de experimentos simples, podemos constatar como a variação da incidência vibratória sobre as partículas elementares vem a forjar os padrões de forma e manifestação (ou seja, as formas geométricas da Natureza).

A Cimática é o estudo das ondas. Poderíamos dizer que reúne matérias de Física das áreas modernas da Ondulatória e Acústica, estudadas desde o tradicional Ensino Médio (ou Colegial). Pelo estudo dos padrões visuais produzidos pela incidência vibratória de ondas sonoras em materiais simples, podemos entender como o Som é, junto com a Luz, o melhor subsídio que temos para inquirir a origem da Matrix e seus padrões. Para saber mais: https://goo.gl/xxy2E5 >.

Como sabemos, o Hertz é a unidade básica de medição de frequência, também conhecida como ciclo(s) por segundo. Se você abrir um pouco a torneira de sua pia e fazer com que ela pinge à velocidade de um pingo por segundo, poderemos dizer que ela pingue numa frequência de 1 Hz (Hertz).

Tendo feito isso, se pegarmos uma câmera de vídeo e configurarmos a mesma para filmar à velocidade de 1 fpm (frame per second, ou quadro por segundo), teremos a mesma frequência tanto para a torneira que pinga e para a câmera que filmaria aquela pingando. Isso quer dizer que estariam em ressonância, em certo sentido, ou harmonia vibratória.

Imagine o que aconteceria se você clicasse na câmera para começar a filmar no exato momento em que o pingo d’água estivesse na metade de sua queda! Os pingos d’água seguintes continuariam a cair, a câmera a filmar. Mas, o que veríamos quando parássemos a gravação e colocássemos o media player a reproduzí-la? Veríamos uma imagem congelada.

Isso acontece porque os “olhos” da câmera estariam programados para construir a imagem em seu “cérebro de filmadora” na mesma frequência que a torneira estava destinada a pingar. A câmera só “veria” uma mesma imagem num mesmo dado instante vibratório dos pingos d’água a caírem. Assim é o nosso cérebro: ele reconstrói uma imagem tridimensional dos átomos vibrando. Se está em ressonância com eles, temos os objetos “parados”. Se os vemos em movimento, quer dizer que nosso cérebro está operando em frequência maior que os tais átomos em vibração.

No Canal Manual do Mundo, fiquei conhecendo um experimento interessante a respeito das ilusões de ótica e, consequentemente, um bom exemplo das ilusões matriciais. Ele é descrito de forma ligeiramente diferente da situação que eu propus, mas vai dar no mesmo. Vejam:

Mas…

E se nosso cérebro operasse numa frequência menor que os átomos? Resposta: não “veríamos” nada, não “ouviríamos” quaisquer sons nem “tocaríamos” coisa alguma. Estaríamos em coma. No experimento com a câmera, aconteceu uma coisa interessante quando a frequência da cãmera foi configurada como menor que a dos pingos d’água: a sequência de quadros mostrou os pingos d’água, aparentemente, entrando de volta para dentro da torneira!

***

Há um indicador de frequência vibratória (dos pulsos magnéticos) do Planeta Terra, chamado de Ressonância Schumann. Esse indicador mostra que a frequência vibratória da Terra anda aumentando a níveis críticos, indicando que o mesmo pode estar recebendo influxos grandes de energia de alguma fonte nesta mesma galáxia. Muitos especulam que isso pode estar acontecendo devido à passagem de nosso Sistema Solar pelo equador galáctico e seu alinhamento com a irradiação vinda do buraco negro no centro da Via Láctea.

Se a frequência vibratória de nosso meio planetário prisional se eleva, nossas mentes deverão sofrer certas adaptações para que continuem a reconstruir a Terceira Dimensão de forma ordenada (ou seja, a estabilizar a Matrix local). Para uns, o Tempo parecerá correr mais devagar; para outros, mais rápido. Se estivermos certos e a concepção cerebral puder alterar a onda circundante (a “realidade material”), muitas coisas deverão sair de seus lugares e mudar seus comportamentos até agora considerados “naturais”. Coisas e estruturas se desintegrarão aparentemente por processos naturais, porém até hoje jamais “vistos”.

Anúncios

29 Replies to “Veja como as vibrações manifestam a Matrix”

  1. É muito interessante… e é muito mágico !!
    Se tudo a nossa volta é resultado de uma vibração, uma frequência, isso significa que se alterarmos o nosso pensamento, a nossa vibração – a frequência – a estrutura de matéria também vai mudar…
    essa idéia é tão ‘simples’ mas parece mesmo impossível, fomos acostumados a enxergar a realidade como inexorável e nós, meros expectadores.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi, Tati!
      Nós estamos programados mesmo a pensar dentro de determinada frequência. Mas isso somente porque nossos cérebro está fadado a “projetar” em baixa frequência. Assim sendo, como nosso cérebro só concebe imagens em ressonância e como somente “ressoamos” com a baixa frequência, só conseguimos ver a “matéria”.
      Como eu disse, essa programação está em nosso DNA e é mais fruto de edição por inteligẽncias controladoras (aliens) do que por falta de evolução espiritual.
      Obrigado por vir! 😀

      Curtido por 1 pessoa

      1. “Quem procura acha ” já dizia a minha santa – e brava – avó quando queria me criticar, insinuando que eu buscava respostas que iriam me aborrecer e me chatear. Mas ainda prefiro buscar e achar verdades no mínimo,desagradáveis a viver na ignorância ( que para muitos é uma benção)

        Curtido por 1 pessoa

      2. Precisamos ser imparciais e atentos para não cair na armadilha de só aceitar como verdade aquilo que gostariamos de ouvir ( acho que em geral não sabemos lidar com isso… ) buscar conhecer novas possibilidades, respostas diferentes para as perguntas de sempre, sem preconceitos e com bastante molho shoyu 😛

        Curtido por 1 pessoa

      3. Ou seja, somos programados através do DNA a permanecermos em baixa frequência para que nossa evolução fique estagnada nesta frequência? E, por conta da nossa ignorância (e da falta de esclarecimento disponível a respeito) continuamos patinando de reencarnação em reencarnação…?

        Curtido por 1 pessoa

    2. Pra mim foi mesma coisa. Eu amava esse tema de Mistério, Sobrenatural e Ufologia. Usava mais como entretenimento. Tinha também aquela visão bonita e poética sobre este tipo de coisa. Agora mudou porque comecei a aprofundar. Agora meio que entrou mais na minha ”realidade” e ficou chatinho.
      Ainda sim não me arrependi de nada do que fiz. Pois esse sofrimento atual talvez pode valer a pena e agora tenho a chance de encontrar uma felicidade sustentável (que dura por mais tempo e para sempre). Ou não, mas isso só o tempo pode responder. Principalmente depois da morte.

      Curtir

      1. Nicolau, frequentemente as pessoas crédulas nos dizem que perdemos a Fé. Na verdade, não perdemos a Fé, porque temos esperança. O que perdemos, talvez definitivamente, foi o gostinho doce da ilusão com prazo indefinido de validade.

        Um abraço! Obrigado pela visita! 😀

        Curtido por 1 pessoa

      2. Nicolau, como assim” ficou chatinho”? rs acho que ficou mais tenso; não consigo visualizar uma chance de encontrar essa felicidade, apenas talvez uma relativa paz ( aceitação??…) vinda da compreensão de alguns pontos menos obscuros,mas isso tudo é a ponta do iceberg.

        Curtir

      3. Hoje já aceito mais de boa. Naquele dia estava me sentido super inseguro. Hoje ainda sinto, mas prefiro não desperdiçar energia com algo que é inevitável (sofrimento). Pretendo ter autonomia. E sempre luto para ser cada vez mais habilidoso e independente. É bom ser assim nem que minha ”evolução espiritual” atrase muitas vezes mais. Se um dia chegar lá (ou retornar), será com meu próprio esforço e suor.
        Eu vejo muita gente recebendo ajuda ”de graça” e eles dão ”recompensas” pela lealdade à causa. Para uma pessoa evoluir, basta ela apenas ser leal a eles (escravo). Parece até ser banal isso, mas a longo prazo pode ser um enorme fardo pois se o ”espírito evoluído” descobrir algum podre dos seres lá de cima, terá que ficar quieto, se não ele perde seu ”cargo” (ele tem uma crença limitante implantada em seu subconsciente de que vai perder, já que ele não chegou lá sozinho).
        Isso me lembra o que um conhecido meu falou: ”Se você não paga pelo produto, o produto é você.”

        Curtido por 1 pessoa

      4. Nicolau, muito boas as suas considerações, hein! Muito úteis mesmo! 😀 Concordo! Talvez, o caminho solitário seja o único real, pois não há “lá fora”, no fim das contas.

        Obrigadão, você contribuiu bastante!

        Um abraço!

        Curtir

  2. A frequencia da terra (Ressonancia Schumann) é 432hz, é interessante os interessados procurarem sobre o 432hz e suas influencias.
    Solfeggios tambem teriam que ser acrescentados aqui neste tópico, sao excelentes harmonias com o intuito de harmonizar os chacras.
    É incrivel como as frequencias tem poder, procurem uns documentarios sobre os antigos habitantes e os desenhos encontrados em construções milenares que correspondem exatamente aos desenhos causados por determinadas frequencias (os desenhos geometricos sagrados).
    Paz e luz!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá, João!

      É verdade, o solfeggio é um bom tema para postagem. Ao redigir esta postagem, ainda pensei em falar sobre o mesmo, mas teria que pesquisar muito e já era tarde, era madrugada. Mas, vou anotar sua sugestão.

      Obrigado! Um abraço, in Corde Iesu.

      Curtir

  3. Penso que precisamos adquirir conhecimentos para manipular as energias, assistindo ao filme Dr. Estranho, fiquei impressionada, porém onde encontrar quem disponibiliza esse tipo de conhecimento de forma séria, eficiente e, principalmente, com bons resultados?

    Curtido por 1 pessoa

      1. Vc já ouviu leu ou teve conhecimento dos ensinamentos de Castañeda? Transmitidos pelo índio Yaqui Don Juan Matus? Já ouviu falar em Passes Mágicos? Sei que há muita sabedoria escondida, por isso sou uma buscadora (e acredito que há muitos buscadores); a questão é como e onde encontrar e como praticar (sozinho?); conhece os Ritos Tibetanos? Quer algo prático que de fato FUNCIONA (e não requer prática, nem tampouco habilidade)? Antes de falar, antes de agir OBSERVE SEUS PENSAMENTOS…(vigiai seus pensamentos dia a dia), por quê? Porque os arcontes admitem que AGEM ATRAVÉS DO MENTAL – A MENTE…MENTE! Os Arcontes tentam você através dos pensamentos – é a função deles…cabe a nós – AFASTAR O DEMÔNIO DIZENDO NÃO! Simples assim…Diga NÃO às tentações!

        Curtir

      2. Vai tudo muito além da ação deles (dos Arcontes, demônios, etc.) em nossos pensamentos. O núcleo de nosso encéfalo é réptil (Complexo-R, já ouviu falar?) e somos “filhos” deles. Ou melhor, somos “cainitas” (descendentes de Caim e, por este, também da Serpente). Geneticamente, estamos sob controle absoluto deles. Somos uma espécie criada para servir como escrava e como pasto para o vampirismo insaciável dos reptilianos.

        Eles nos dominam justamente no que pensamos ter de melhor, a Lógica. Através do Diálogo, perdemos e ganhamos algo e, automaticamente, formatamos a mente já fragmentada antes da reencarnação (por pulsos eletromagnéticos no plano astral, o que chamo de “chute” para o Mundo Físico).

        Novamente, a Liberdade é um conceito falho desde a origem.

        Curtir

  4. Muito Prazer Ebrael,

    Trabalho com informática e a Matrix me parece um raciocinio evidente. Faz 11 anos tive a oportunidade de ficar mais de 1 mês a trabalho na India e conheci o livro dos Vedas, e pelo que entendi parte dele fala da Matrix, mas diz que nossa impressão de estabilidade dela também é uma ilusão, pois mesmo que este universo exista a bilhões de anos, sua existência é tão rápida e mutável quanto o tempo de uma respiração da gente, se formos comparar as coisas. Na parte dos deuses achei que o hinduísmo se assemelha bastante com a religião Yorubá, criando também ritos, orações e oferendas. Só que caiu uma ficha: como nós do lado de cá, somos influenciados pelo Deus judáico-cristão Javé, que no Novo Testamento virou Abba e bondoso, parecendo mais outra manipulação para se livrar dessa vez dos romanos e não dos babilônios como antes. A gente pro lado de cá sempre tenta desde então a definir tudo ainda relacionando a esse Deus. Os hindús, que nunca foram escravizados na antiguidade e eram de outra região, têm um conceito bem diferente disso tudo: chamam simplesmente de vida, e não se preocupam em definir nada, somente viver em harmonia com todas as formas de vida. Pra eles tentar definir as coisas é desejo. E desejar, o que seja, é sofrer, pois se cai na ilusão. Pra eles o certo é viver a vida como um espectador. Porém, depois dos Vedas, criaram a sociedade das castas, corrompendo o ensinamento original.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Perfeito!

      Mas, não nos esqueçamos que YHVH também é parte da “vida”. Portanto, é “alguém” lógico e previsível pelo sistema lógico. Se é lógico, segue a “lei” fundamental, a instrução inicial do “kernel” da Matrix.

      Aos poucos, a ideia de YHVH está sendo depurada. Logo, anjos e forças serão devidamente esclarecidos dentro desse contexto como ondas daquilo que eu chamo de “força emergente”.

      Assunto para outro papo. 🙂 Um abraço!

      Curtir

  5. Ebrael, Javé então é uma egrégora, como os demais deuses? Qual texto seu posso ler que me explique melhor isso? Brahma, Visnu e Shiva sao energias, não é isso? São as forças emergentes? E os deuses menores egrégoras? Como podemos saber o que de fato existe vindo da molécula primordial e o que é apenas uma invenção humana, uma manifestação inferior da Matrix em sua dimensão de ondas estacionárias?

    É confuso.

    Seu site é ótimo! Ajuda a esclarecer. Mas acho que como você está “colocando o dedo no abelheiro”, é bom se prevenir juridicamente contra os prepostos da elite, amigo!

    Curtir

    1. Boa noite, Raul!

      Perdoe-me a demora em te responder. A Vida anda corrida e me divido nos preparativos para meu casamento que se aproxima.

      Egrégora é o somatório das imagens ressonantes projetadas por mentes (evoluídas ou não, de cristais a seres humanos) que vibram dentro de padrões idênticos (que se identificam e se reconhecem). Alimentando uma ideia inconsciente, não se pode dar origem a um ser consciente. O que se cria pela egrégora é o ídolo, uma forma-pensamento que evolui para o que eu chamo de quimera.

      Não creio que YHVH seja uma quimera criada por um povo ou alimentada pela humanidade, embora, como toda criatura (YHVH é uma criatura), esteja dentro das condições de subsistência (não existência, diga-se) da Matrix. YHVH se identificaria, mais ou menos, com o Arcanjo Mikhael.

      As Trindades são simbólicas de forças Universais (Regras), na verdadeira acepção de Símbolo (ideia primevas ou matricial).

      Sigamos em frente! Espero poder complementar essa resposta em outro momento, se você assim o desejar. Fraterno abraço!

      Curtir

  6. Bom dia Ebrael,
    Um deus que as religioes dizem existir nao seria uma egrégora? Ou seria uma força emergente? Entao todos os deuses das religioes, seriam forlas emergentes? Teriamos mais de 500 deuses catalogados em todas as religiões como forças emergentes ou apenas como egrégoras?

    Curtir

    1. A maioria desses deuses é composta de quimeras ou ídolos (entidades semiconscientes criadas a partir de egrégoras – cultura de pensamentos), cujos “cultivos” são conduzidos por magos negros e sustentados pelo gado humano vampirizado a todo instante.

      Força emergente é uma instrução vinda do kernel (núcleo-raiz) do sistema matricial e executada com privilégios, como eu costumo chamar. O que chamam de Amor é o Bem emergente, algo que não se pode deter nem parar. É como o comando de um administrador de redes: com tal privilégio, o kernel pode quase tudo, inclusive se auto-destruir. Isso é o Amor, uma instrução lógica e primária que alcança todos as camadas virtuais do sistema e regula todos os seus processos.

      Lembrando: a linguagem que uso é análoga à da Programação Computacional porque considero esta como uma miniatura do processo de criação Universal (da Matrix). Se tiver dúvidas quanto à forma como me expresso, peço que você as exponha.

      Fraterno abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s