[FILME]: O Sinal – Frequência do Medo

Fim de tarde neste Domingo de Páscoa, após um feriadão decente, e acordo de meu sono vespertino com o Telecine Action exibindo o filme O Sinal – Frequência do Medo. Confesso que assisto bem pouco a TV, seja a aberta ou paga. Porém, as cenas  deste filme que me surpreenderam acordando me fizeram continuar a assistí-lo. Mas, em que ele tem a ver com nossa abordagem sobre a Matrix?

Resumindo: o filme trata da estória em que três jovens, que viajavam por uma estrada do Colorado, foram sequestrados por unidades da Área 51 e foram “transformados” em cobaias para testes com sistemas que buscam o desenvolvimento de ciborgues. Cyborgs são “organismos dotados de partes orgânicas e cibernéticas, geralmente com a finalidade de melhorarem suas capacidades utilizando tecnologia artificial”. O interessante vem-nos no fim do filme, quando ficamos sabendo, por um dos protagonistas (personagem conhecido como Damon, anagrama para Nomad), que todos os eventos se referiam a uma simulação visando o desenvolvimento de tecnologias extraterrestres em conjunto com a volição (ou força de vontade) humana.

O fecho do filme é muito mais interessante. Todo o cenário dos eventos, a partir da fuga improvável — mas, bem ducedida — das três “cobaias” do  suposto centro de pesquisas, não passa de um ambiente simulado e controlado por uma central de computadores, pelo que podemos aferir pelas cenas finais. Para concluir com um lote de pulgas atrás da orelha do curioso, o filme termina ao som de um remix, em estilo trance, de autoria de Nyma Fakhrara, a partir do Prelúdio em C (ou Ave Maria) de Johann Sebastian Bach (na versão de Charles Gounod).

Eis mais um subsídios para continuarmos nosso estudo crítico sobre as teorias acerca do sistema matricial (ou seja, a própria Matrix) em que o Multiverso e seus universos contíguos são baseados.

Anúncios

2 Replies to “[FILME]: O Sinal – Frequência do Medo”

  1. Sim, vivemos num laboratório! Somos cobaias de muitos experimentos e, a maioria, adormecida, apagada, sequer suspeita disso e ainda ‘agradece pela vida’…Que vida? Vc sabe por q chora qdo nasce? Não? Porque na verdade VC MORRE QDO NASCE!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s