Categorias
New World Order Religions

Hipnose coletiva?

Há muito que suspeito que, em meio a grandes demonstrações coletivas de fé, podemos presenciar a ocorrência de fenômenos envolvendo hipnose coletiva. Afinal, contamos bilhões de pessoas no Mundo que professam, ao menos, um credo religioso.

A tal suspeita, que não deve ser só minha, não leva em conta, necessariamente, a credibilidade de uma ou outra crença. Isso pouco importa, é um conceito subjetivo e cabe a cada um avaliar se uma crença é fiável, ou não. O que considero digno de observação é a reunião daquelas pessoas em correntes de pensamento coletivo e o poder “de fogo” que a energia gerada conferiria aos líderes de cada grande religião.

Desse pressuposto, podemos supor os motivos pelos quais a Igreja Católica se mantém de pé até os dias atuais. Primeiro: seu sincretismo simbólico altamente atrativo. Quero dizer, o simbolismo da religião católica (e da ortodoxa) evoca forças poderosas da psiquê humana. Ao chamado à oração, da parte de um de seus líderes, investido e confirmado pela anuência consciente dos fiéis, a egrégora une seus membros para o fim ordenado (objetivo da oração) e expurga seus dissidentes escondidos.

Em outras grandes concentrações religiosas de outras crenças (muçulmanas, hindus, budistas, etc.) também podemos constatar o mesmo. A energia do grupo, em um meio adequado (com sons, cores e odores), leva as multidões a estados alterados de consciência e sujeição.

Milagres, como teria dito o hierofante cristão, é resultado da ação da Fé de cada um. A crença cega é capaz de operar prodígios que a mente que, assentada sobre o Conhecimento, não é capaz de apegos, não consegue.

A emoção transcende a Razão, não raro pervertendo-a. A emoção comove, tanto o herói quanto o potencial assassino.

Imagine o poder mágico concentrado nas mãos desses hierarcas religiosos, gurus, Papa, imãs! Agora, imagine o que uma egrégora, a serviço de entidades estranhas e líderes espúrios, se concentrada, poderia fazer com dissidentes ou pessoas indesejadas.

Por isso, sempre alerto meus leitores: jamais ofenda ou afronte um grupo de fiéis religiosos, seja de que religião for. A praga lançada por um grupo de muçulmanos, cristãos pentecostais, católicos, ciganos ou judeus – não importa a procedência – pode acabar com a vida de uma pessoa supostamente mais inteligente. Literalmente: a União faz a Força, ainda que seja união de zumbis ainda vivos. E a Força alimenta e faz girar a engrenagem do Sistema.

Por Júlio [Ebrael]

Blogger, amateur writter, father of one. Originally Catholic, always Gnostic. Upwards to the Light, yet unclean.

// Port.: Blogueiro, poeta amador, pai. Católico, casado. A caminho da Luz, mas sujo de lama.

4 respostas em “Hipnose coletiva?”

[…] Por isso, as religiões são tão perigosas, a longo prazo. Você pode crer num deus, mas você não deve endossá-lo pelas mãos de um pastor, padre ou guru. Da mesma forma, você pode dar seu voto a um candidato humano à Presidência, mas cuidar para que, para justificar seu voto, você não renegue o óbvio e se abaixe demais em sua dignidade. […]

Curtir

[…] Por isso, as religiões são tão perigosas, a longo prazo. Você pode crer num deus, mas você não deve endossá-lo pelas mãos de um pastor, padre ou guru. Da mesma forma, você pode dar seu voto a um candidato humano à Presidência, mas cuidar para que, para justificar seu voto, você não renegue o óbvio e se abaixe demais em sua dignidade. […]

Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.