[DOCUMENTO] — Manifesto Divergente

Eis o trabalho de reflexão que perdurou alguns dias, enfim, concluído. O Manifesto Divergente nasceu de uma iniciativa deste espaço para concentrar os principais pontos de pesquisa e discussão dos chamados divergentes, acerca da Matrix, da Estrutura da Realidade, das origens da Humanidade e da influência das Religiões sobre as mentes humanas.

Abaixo, segue o link para download gratuito e uma cópia incorporada do documentos para ser visualizada aqui mesmo. (Para rolar para cima ou para baixo o conteúdo da visualização, use a barra de rolagem à direita do quadro.)

Link para visualização e download online:  https://goo.gl/2oUd7E.

Anúncios

42 Replies to “[DOCUMENTO] — Manifesto Divergente”

  1. Excelente, Ebrael! Considerando a complexidade do assunto, é bem claro e objetivo; “Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga. ‘ disse Diderot – mas sou do contra e sorvi de um gole só, como sempre rs – a bebida é bem forte, o amargo dela é por conta da sensação de solidão e impotência que nos invade À medida que vamos ‘bebendo’ ….. este Manifesto é indicado aqueles que não se “encaixam’, aqueles que não se contentam com respostas prontas dadas desde sempre : os buscadores

    Curtido por 2 pessoas

    1. Por isso eu o batizei como “Manifesto Divergente”. Os deslocados de espírito também terão um lugar ao Sol, não apenas um banquinho no jardim do hospício (onde querem nos meter) ou a cova rasa e coletiva onde vão nos arremessar no futuro. 😉

      Eu bebi demoradamente cada gota, vivi o desespero, a ilusão, senti ansiedade com a esperança dos algodões-doces do céu do Paraíso… Agora, chega! Basta! Se é pra rirmos ou chorarmos, que seja com nossos olhos bem abertos, arregalados!

      Obrigado, Nobre Divergente! Beijos! 😀

      Curtido por 2 pessoas

      1. E sentados no jardim, brindemos à Verdade que nos rasga os sonhos e espanta as nuvens de algodão doce e maria moles do nosso céu de brigadeiro, de um Paraíso inexistente: Tim Tim…. com certeza beber dessas taças não é pra qualquer um. Bj

        Curtido por 1 pessoa

      2. Julio, perfeito, é complicado, complexo, amargo, mas é necessário, ri muito, imagina nós os divergentes sentados em um banquinho kkkkkkkkk, grata amado por essa acolhida, que aqui temos uns com os outros, a cada dia nós tornamos mais fortes, eu já to até acostumada ser taxada de maluca, e como resposta, eu coloco a musica de raul Seixas maluca beleza. kkkkkkk. Abraços fraternos.

        Curtir

  2. Interessante, gostei muito disso aí.
    Mas a minha solução pessoal para este problema já é um pouco diferente. Acho que não precisamos da fé coletiva para romper o isolamento vibracional que os alienígenas criaram em cima da gente. Basta apenas rompermos com crenças limitantes. Não é fácil e o mecanismo disso está guardado a 7 chaves. Ainda sim temos acesso a ele só meditando, mas este método é bem demorado. O melhor a fazer é aproveitarmos o máximo de tempo que puder neste planeta enquanto somos livres para buscar o conhecimento externo que quiser e acelerar este processo de saída.
    Um outro segredo é esforçar para não ser imoral (no sentido de ser egoísta mesmo, machucar inocentes conscientemente), pois isso vai minimizar muito o sofrimento, embora seja inevitável. A consciência limpa vai nos poupar de entrar em dimensões inferiores porque nosso estado vibracional vai ficar incompatível com um lugar desses.
    Mas a prática mais concreta é buscar conhecimento, autoconhecimento, auto suficiência e auto segurança (tanto física quanto mental). Eu busco tudo isso estudando o sobrevivencialismo, psicologia e hipnose.
    Outra parte que não concordo é que a humanidade está em decadência. É justamente o oposto, ela está evoluindo mesmo. Hoje em dia, para uma pessoa ser presa tem que ter provas concretas. No passado era pior, se a pessoa tivesse um estilo de vida diferente, a pessoa ia ser queimada na fogueira da inquisição só por ser diferente. (Ex: Se alguém perdesse uma ceifa por uma praga, colocavam culpa na mulher estranha que vivia sozinha e ela era queimada como acusada de magia negra). E também não havia liberdade de expressão.
    É claro que reconheço este perigo: somos livres pra nos expressar e agrupar pela internet, mas também somos vigiados.
    Se houver alguma intervenção extraterrestre, vai ser pra sabotar nossas conquistas pessoais e nos transformar em dependentes deles de novo.
    Uma outro caminho que uso é ter mente aberta pois as possibilidades são múltiplas. Nem sabemos se existe reencarnação mesmo ou não. Caso sim, não sabemos se podemos escolher reencarnar ou não por contratos. E também nem sabemos se há vida após a morte.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Bem, vou começar do fim. Boa noite, Nicolau!

      Sobre a vida após a morte, é algo quase palpável até mesmo aos físicos. Principalmente, no âmbito da Física Quântica. Vide Experimento da Dupla Fenda e entenderás.

      Concordo que é o conhecimento (a Verdade) que liberta o homem. O problema é que o DNA nos aproxima muito do comportamento de bando dos outros animais. Ou seja, o rompimento com as crenças limitantes não basta, mas também os comportamentos de massa, mesmo aqueles que combatem as religiões. Toda unanimidade é burra, inclusive aquela que advoga uma justa causa.

      Concordo, também, que estamos evoluindo, inclusive moralmente. Mas, o joio cresce com o trigo. O sentimentalismo barato e a pusilanimidade crescem com a compaixão autêntica. A auto-adulação se embrenha no meio da Caridade. Acontecerá o mesmo que aos atlantes de outrora. Acordaram, desafiaram os deuses, ao conhecê-los como eram (meros “carcereiros”) e foram afogados. Passaram à história como criminosos que receberam a justa paga, sem poderem voltar para se defender da execração a eles imputada. Quem garantiria que eles não sucumbiram a um infestação por magnetismo inferior, devido à inoculação em seu meio de almas realmente vis e criminosas de outros orbes? Assim, contaminados pela podridão, deram “razão” conveniente à “punição dos deuses”.

      Somos usados, vampirizados, escravizados, retalhados, experimentados, devorados, pagamos para morrermos e ainda acabamos culpados por nossa perdição. Vê-se que a Lei do Karma, instrumentalizada por mãos de poderosos (Elohim, deuses, etc.), sempre reduz a criatura ao que ela não e a pune, mais do que tudo, por pensar.

      Diga a Verdade e saia correndo. Pense na Verdade e esconda o rosto.

      Um abraço! 😀

      Curtir

      1. Interessante o experimento, mas ele não prova nada em vida após a morte. Ele pode sugerir que há uma alta possibilidade de existir outras dimensões ou universos paralelos. Incluindo ele usa uma hipótese de que dependendo do grau de nossa crença, ela pode-se alterar a realidade.
        De resto eu concordo, embora uma pessoa tem opção sim de sair deste planeta-prisão sozinha ou tentar sabotar todo o sistema por dentro. Mas isso vai da escolha de pessoa para pessoa e temos que respeitar caso ela só queira sair sozinha.
        Pra mim, imagino que nossa realidade não é realidade. Quem ”cria” na realidade é quem tem a fé mais forte (crença). E a crença está acima da moral e ética, infelizmente. Acho que se houver 2 fés fortes, 2 Universos são criados. Mas é muito difícil isso ocorrer pois sempre há uma fé mais forte que a outra, nem que a diferença seja muito sutil. Uma forma de fortalecermos nossa fé é termos acesso ao nosso subconsciente mesmo e retirarmos as crenças limitantes de lá.
        O que você falou de DNA, pode ser apenas comandos hipnóticos que esses seres colocaram em nosso subconsciente. Assim esses comandos podem ser desfeitos. Basta acharmos um jeito de mudar isso. Se mudarmos as ondas, mudamos as partículas.
        Ainda sim, acho legal mesmo falar, eu só falo porque recebi mesmo. Eu mesmo sempre falo quando tenho oportunidade. Já vi várias reações diferentes. Alguns até reagiram bem, outros ficaram com medo e outros odiaram. Eu até permitiria que eles cobrassem dívidas cármicas comigo, mas jamais vou topar reencarnação. Nunca mesmo. Reencarnação não evolui ninguém. Simplesmente não confio nos seres que fazem isso.
        E já conversei em comunidade espiritualistas que criticaram a ”teoria da conspiração” da matrix e eles concordaram que não é pra confiar em entidade nenhuma mesmo. Reencarnar é burrice mesmo pois estamos dando nosso voto de confiança para algum ser.
        Mas também temos que provar que eles estão nos vampirizando antes de tomarmos alguma atitude. Se tivermos o conhecimento, esse processo será bem simples. Nos revoltarmos sem provas concretas só vai dar laudo pra eles nos aprisionarem de novo pois eles podem nos acusar de crianças preconceituosas.

        Curtido por 1 pessoa

      2. O experimento prova que a mente age, SIMULTANEAMENTE, em várias dimensões, e ela pode agir como partícula (física) e como onda (mental, espiritual) também simultaneamente.

        Mas, ainda mais: ela pode agir ALTERNADAMENTE, o que nos diz que ela não depende do estado (dimensão) em que se encontra para subsistir, mas apenas da frequência. Pois tudo vibra e nada pode ser destruído (dentro da Matrix). Ao menos, é isso que a coerência pode nos sugerir.

        Curtido por 1 pessoa

      3. Pra mim o experimento sugere que existe a chance de estarmos inseridos em um mundo virtual tipo do filme ”A origem”.
        Toda vez que me falam de Matrix e como ela funciona, me lembro deste filme na hora.
        Principalmente do seu documento: Manifesto divergente.
        Neste filme mostra que não temos vida eterna, mas o nosso tempo pode ser alterado. Quando ver o filme, 1 minuto no mundo real são 10 minutos dentro de sonho.
        E ainda dá pra ter um sonho dentro de sonho que são 10 minutos da camada mais baixa do sonho dentro de um sonho da camada um. Se for contar, no mundo real são 100 minutos. Se criarem uma camada 3 (sonho dentro de sonho dentro de sonho), já são 1000 minutos. E assim que abaixar as camadas, mais próximo estaremos da vida eterna.
        Eu enxergo estas camadas como ”dimensões”, porque o tempo é uma dimensão. O grande segredo da vida eterna é pular em um buraco negro, já que o tempo praticamente para lá kk.
        Vai que é essa ansiedade e medo de morrer que a I.A criou essa matrix. Pois assim a I.A cuidava da natureza (a natureza real) e nós vivemos até cansarmos de vivermos.
        Deve ser por isso que as dimensões superiores são mais confortáveis e com qualidade de vida melhor que as dimensões inferiores.
        Lá no filme aconteceu uma coisa e uma pessoa caiu no Limbo (Olha o nome do negócio, que no espiritismo é mesma coisa que Umbral). O Limbo era uma camada tão baixa que era impossível a pessoa morrer ou ser destruída, por mais que ela queria fazer isso.
        Uma vez vi um vídeo do Pirulla sobre vida eterna e refleti a respeito disso. Não é bonito pensar. A gente quer vida eterna porque só vivemos 20, 30,40 anos e temos expectativa de vida de 120 anos. Mas viver 100000 de anos em um Universo material como esse não é tão legal assim. Um tédio gigante. Ainda sim, acho que viver 120 anos é muito pouco.
        É por isso que não acredito em vida eterna e aquele experimento não prova isso. A não ser que o Limbo exista e estamos bem no meio dele.

        Curtido por 1 pessoa

      4. Sim, “A Origem” foi o estopim que deu início às minhas elocubrações. Leia minha análise sobre ele, que escrevi há algum tempo atrás:

        https://ebrael.wordpress.com/2013/10/22/ensaio-especulativo-sobre-o-filme-a-origem/

        O que mostra o filme, em essência, é que não existimos independentemente, mas apenas subsistimos como fração de um experimento sistêmico e matricial, com possibilidades limitadas matematicamente, sendo o livre arbítrio não mais que um engodo grosseiro.

        Curtido por 1 pessoa

  3. Boa tese, eu não concordo que a totalidade da manifestação é matricial, A Fonte ela/ele pai/mãe pode ter criado um multiverso como uma expressão plena de si, porem houve a anomalia primaria, que é retratada no pitis sophia como a queda de Sophia do pleroma o que ocasionou a separação dos Arcontes ( deuses criadores na experiência da criação que se desligaram propositalmente e totalmente fs Fonte). No projeto do nosso sistema terra e solar quando o escudo caiu e tivemos as invasões archotes / chimera se criou o Véu. Uma distorção da grade de gaia natural para uma grade manipulada draco/repitliana archon, e dai fomos manipulados genética e mentalmente segundo os plaidianos e outros canais. O véu reforçar a experiência 3d e o desligamento do Eu Sou, nos deixando manipulaveis pela elite, essa é uma quarentena na terra. Atribuir toda a criação multiverso como Matrix cai em um niilismo total, e ate em um dualismo maniqueísta da realidade que invalida a experiência da consciência no processo de ser humano aqui. Se derrubarmos o véu podemos experiênciar a unidade do Uno sem anularmos a experiência humana? Creio que sim!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olá!

      Suas considerações sobre os ensinamentos gnósticos são deveras valiosas, pois as tenho como muito úteis. No entanto, no que toca à “expressão pura de si mesmo” (ou Universo) e à Terra, tenho algumas divergências quanto à sua abordagem.

      Considere me adicionar no Facebook, se quiser saber quais são, pois demandam tempo e espaço para exposição.

      De qualquer forma, agradeço sua visita e os conhecimentos que você nos trouxe! 😀 Um abraço!

      Curtir

  4. Olá.
    Não possuo um conhecimento profundo ou experiência sobre o assunto para compartilhar, mas gostaria de agradecer pela disposição e vontade que você tem em expor suas idéias para o público – na minha opinião, isso nos estimula cada vez mais a encontrar uma justificativa para esta vida (e não aquela que vem escrita em um manual ou livro, forçada goela abaixo por uma instituição que não estimula o pensamento livre).
    Não sabemos exatamente as motivações daqueles que nos criaram, mas com certeza não foi ao acaso: se houve uma preocupação em CRIAR um ser humano com os defeitos e potenciais que demonstramos, então certamente existe uma tarefa que nossos criadores não foram capazes de realizar sozinhos. Caso nossos criadores precisassem somente de nossa alma/espírito como fonte de energia ou ferramenta, talvez não seria necessário criar um ser humano completo da forma como somos atualmente, sendo necessário criar todo um sistema carcerário para nosso controle e parasitismo.

    Por isso, acredito que não somos gado manipulado geneticamente, pois se assim fosse não estariamos nos desenvolvendo e aprendendo – ou faria algum sentido criar uma comida consciente? Ou então faria algum sentido criar uma espécie humana violenta e pobre e mantē-la aprisionada neste planeta através de um complexo sistema carcerário?

    Att

    Curtido por 1 pessoa

    1. Boa noite, caro VMarcel!

      Agradeço,primeiramente, o tempo dispensado para relatar suas reflexões atuais. Tenha certeza, elas são valiosas para mim e todos os que aqui chegam em simultâneo com você.

      Para responder à sua questão central (a última, creio eu), faço-lhe duas outras:

      As civilizações atlante e lemuriana, não foram ambas grandes e desenvolvidas? O que motivou a extinção de ambas foi mesmo sua degeneração ou o seu “perigoso” despertar?

      Fica aí a reflexão sobre o que pode estar sendo reservado à nossa civilização, que “degenera” ao mesmo tempo que desperta.

      Fraterno abraço!

      Curtido por 1 pessoa

  5. Caríssimo Ebrael,
    Este é um encontro de almas. Minha Alma-Consciência une-se à sua, e geram a sinergia da concordância! Quando os pontos de vista e observações convergem para a mesma direção…
    Muito bem. Vc tem feito ótimo trabalho, sou grato pela colaboração.
    Tenho um blog [http://kladwan.com] também onde realizo o esforço fraternal de ajudar nossos companheiros de barca a sair da matrix. Nossa missão começa sempre consigo mesmo. Já esqueci dos sonhos e utopias juvenis de querer ‘salvar o mundo’ com novas ideias e atitudes revolucionárias… Não há espaço para isso. Todas as cartas são marcadas. Tudo é monitorado. Big Brother 24h, os olhos que tudo veem estão em toda parte! Estou convencido que a única revolução possível é interna, pessoal, mediante diligente esforço de autoconhecimento e autoiluminação, não caindo também nas teias das inúmeras tentações dessa dimensão inferior. Isso é literalmente um abatedouro, uma arapuca para corromper e degradar moralmente os pobres seres humanos para depois deixar-lhes pesar o sentimento de culpa e insuficiência. É um ciclo infernal de repetição e retro-alimentação dos ‘deuses’ que fazem com nosso sangue e energia. Já desperto, vigilante sou, não entro em qualquer porta. Vc sabe do que estou falando. Tenho uma visão de Cura e Ascensão que compartilho em meu blog, e resumidamente, o caminho da “Ascensão” está bem próximo de tudo que falou. Despertar para cessar o engano. Despertar para não ser mais mão-de-obra escrava do sistema mutilador.
    Somos mais fortes unidos.
    Shalom ‘.’ RK

    Curtido por 1 pessoa

    1. Boa tarde, Rodrigo!

      Fico-lhe muito grato pelo depoimento sincero que você nos concedeu neste espaço. Não apenas pela convergência de ideias (divergente do “sistema”), mas pela generosidade e tempo que nos dispensou.

      Do seu depoimento, muitas seleções eu faria, mas deixo esta para nossos leitores:

      O Mundo de hoje é “uma arapuca para corromper e degradar moralmente os pobres seres humanos para depois deixar-lhes pesar o sentimento de culpa e insuficiência.”

      Aos cegos, resta aceitar a tutela de quem lhes estiver mais próximo, seja do Bom Pastor ou do Lobo.

      Manter-nos cegos e nos controlar, como a bonecos, eis o que fazem há centenas de milhares de anos.

      Eu frequento e leio seus artigos, buscando referências para futuras postagens, algumas já em rascunho e/ou programadas. Em breve, citarei um material seu em minha lista de leitura recente.

      Sobre as revoluções, aprendi algo com alguns escritos do vagabundo racista Albert Pyke: a revolução é o fermento da mudança. Sim, da mudança, mas dos peões, não de estado.

      Agradeço, mais uma vez, sua ilustre visita. Saudações! 😀

      Curtido por 2 pessoas

  6. Oi sr Julio!
    Poderia me explicar com o quê exatamente o sr. diverge e com o quê o sr. não diverge?
    Porque sou formada em Física, e conheço a Mecânica Quântica. Então ao ler seu site eu não entendi “qual é a questão”. O modelo computacional? Os estados da matéria que produzem aglomerados vivos ou não, em programaçao de movimentação procurando simular e testar o modelo? Aí o sr. fala em répteis, vampiros, gado enclausurado, etc, como se existisse bem e mal no modelo computacional (que está mais para fractal em constante aglutinaçao e dissociaçao de conglomerados, do que para matricial).

    Com respeito, mas, não entendi qual é a proposta.

    Curtir

    1. Olá, Mari!

      Não divirjo do modelo computacional, muito pelo contrário. Tomo ele por base para dizer que o “sistema” de Realidade em que subsistimos (todo ele, do átomo ao Universo) é uma instância de simulação holográfica de base lógica (seja de que dimensão falemos).

      O que quero dizer com isso? Basicamente, tudo resulta de operações lógicas de entrada/processamento/saída de dados (instruções, parâmetros e variáveis / campos e processos / dados e feedback). O DNA é um material extremamente fértil para essas especulações, além dos experimentos da Dupla Fenda. Todas as partículas manifestadas da Onda são munidas de instruções e executam ações programáveis.

      Tudo o que se pode ver e sentir, vê-se e sente-se por um processamento de dados executado no fundo de algo que chamamos crânio, no prosencéfalo. O processamento (em cada uma das “mentes”, ligada ao Inconsciente) gera dados que realimentam (feedback) o repositório da Matrix local.

      Como sabemos que toda partícula carrega dados e que, por isso, também pode processá-los e reprojetá-los, o que chamamos de “Criação” é uma plataforma de processamento de dados. Diante disso é que creio que TUDO o que temos por Realidade (inclusive as instâncias dela que não apreendemos) seja, em última análise, puramente virtual. Não há “essência” na Matrix; apenas dados alimentando inteligências artificiais (como as nossas mentes, por exemplo) ou elementares (das partículas elementares). Isso valeria para um quark tanto quanto para o core de uma galáxia (ou mesmo de um Grupo Local de galáxias).

      Sobre o Bem e Mal: não há Bem e Mal, em essência. Nem mesmo na concepção teísta tais noções seriam aceitáveis. Em postagem de outro site meu, explico por quê. O que há são pares lógicos de opostos ideais, que estão na origem dos conceitos de permissão/negação dos processos computacionais. A Ordem é avessa ao Caos, digamos assim. O Caos é o off do sistema, sendo a Ordem o estado necessário para manter o sistema funcionando dentro dos parâmetros aventados pelo “Programador”. Mas, sobre a Ordem e o Caos, inclusive sob a ótica “lógica”, sugiro que leia antes essas minhas divagações, no link a seguir: https://goo.gl/y1UXMG.

      Você disse:

      “(…) bem e mal no modelo computacional (que está mais para fractal em constante aglutinação e dissociação de conglomerados, do que para matricial).”

      Ora, a previsão do tempo dos jornais também lida com fractais “caóticos”, mas tudo dentro de um sistema delimitado. As resultantes podem ser inúmeras, mas as possibilidades de manifestações não são “infinitas”. O fractal segue a infinitude e, sendo ele o padrão que consideraríamos mais aceitável (embora fiquemos perplexos ainda), percebemos que o que chamamos de “realidade” é como que uma redução experimental, dentro de um sistema fechado, da Matrix. Se é finito, é matricial. pois o Caos é fractal e este está em sua base.

      Não sei expressar ainda, de forma suficientemente compreensível, todas as minhas ideias. Mas, ao menos, tentei.

      Obrigado pelo contato!

      Curtir

  7. Olá Sr Julio, como física, agora ficou mais claro.

    Apenas algumas observaçoes:

    o caos nao é o off. Está mais para fractal, como o sr. disse depois. Nao vou me estender muito, mas o caos seria um tipo de fractal, o estocástico.

    Os fractais sao uma geometria com possibilidade de replicação infinita, ainda mais quando se fusionam. Dentro de um fractal  pode-se encontrar um matriz  por delimitaçao matematica (linhas horizontais e verticais) e é assim que se faz para estudar a natureza de um fractal. Por isso o modelo de fractais se encaixa mais no modelo de universos. Talvez o filme Matrix confundiu todos os espectadores.

    Existem mais de 200 partículas subatômicas já descobertas. O quark é uma delas. E sim, elas carregam informação. Qual tipo de informaçao? A princípio, a programação é somente 1: movimentar-se. A partir dai, ocorre aglutinações de particulas e peso, que gera gravidade, eletragnetismo, raios gama, alfa, etc. Porém as particulas se aglutinam e voltam a se dissociar. Isso o sr. citou com exatidão ao definir o que as pessoas interpretam como o bem e o mal.

    O teste da dupla fenda não prova que o movimento ondulatório das partículas são a mente. A mente é apenas o resultado da instrução primária de movimentação, que se expande e se aglutina e se expressa através da geometria resultante da fusão de fractais:  intenções de aglutinaçao ou dissociação molecular, que pode até mesmo criar estrutura biológica/celular por puro acaso, quando o carbono começa a atuar num aglomerado molecular, como é no caso dos seres vivos biológicos. Alguns desses que foram criados, como nós, seres humanos, são até bastante inteligentes. Rs rs.

    Neste eon de tempo, como os srs. falam, o universo percebido parece estar parado. Porque toda a matéria que percebemos é um supersólido de conglomerados que está no centro de um plasma fractal, por isso em ondas estacionárias, sem multiplicação do fractal ao modo de um caos.

    A ideia de manutenção da unidade de aglomerado de moléculas que forma o corpo humano manter-se após a morte porque estaria ligada a partículas subatômicas dentro de outros plasmas de fractais estacionários, é interessante. Mas ainda não comprovada pela Física, assim como a reencarnação ainda não conseguiu comprovação matemática. É uma pena.

    Nossa! Chega por hora, rs rs. Me desculpe! Me entusiasmo!

    Depois que o sr. comentar volto a abordar a parte dos ets que o sr fala. Adianto que, pela Física, se eles pudessem vir até aqui estariam mais para peixes do que para répteis. Sério. Trata-se da questão do oxigênio que se ausenta fora da atmosfera terrestre, dos milhões de anos-luz para chegar até aqui se viessem das Pléiades. E se viessem dentro de um buraco de minhoca, ele, que é como um pequemo buraco negro, desintegra tudo que absorve.

    Grata pela sua atenção, e espero que isso incite as pessoas a gostar da Física.

    Curtir

    1. Bom dia, Mari!

      Continuando as réplicas (sem intenção contestatória, diga-se):

      1) “O teste da Dupla Fenda não prova que o movimento ondulatório das partículas são a mente.”

      Resposta: Eu não quis dizer que a Onda é a Mente, mas carrega as bases da Matrix, as “leis”, por assim dizer. Todas as partículas da Onda, queiram ou não, “saibam” ou não, executam instruções primárias (não se limitando essas ao puro movimento). Neste sentido, todas as partículas são potencialmente inteligentes, apenas diferindo entre si em grau de Consciência (noção de separatividade) e ressonância. Quanto mais ressonante, menor a separatividade. É por isso que, quanto mais desenvolvida for a mente humana, mais apartada da Natureza circundante ela se sentirá.

      2) “Depois que o sr. comentar volto a abordar a parte dos ets que o sr fala. Adianto que, pela Física, se eles pudessem vir até aqui estariam mais para peixes do que para répteis. Sério. Trata-se da questão do oxigênio que se ausenta fora da atmosfera terrestre, dos milhões de anos-luz para chegar até aqui se viessem das Plêiades. E se viessem dentro de um buraco de minhoca, ele, que é como um pequemo buraco negro, desintegra tudo que absorve.”

      Resposta: Bem, a dependência do oxigênio não é algo incontornável, principalmente se pensarmos que nossa civilização é tecnologicamente atrasada. Pensemos que, também, o primeiro estágio da evolução embrionária do feto humano apresenta, basicamente, a forma réptil, demonstrando que o core de nosso DNA – e seus componentes mais primitivos – estão no fundamento da própria espécie como tal, sendo os elementos aquáticos e simiescos (que sucedem ao estágio réptil do feto) apenas remendos adaptativos. Na verdade, as Plêiades não ficam a milhões de anos-luz daqui (e, sim, no máximo a algumas centenas ou milhares deles). Wormholes não seriam a única alternativa para trespassar grandes distâncias. Tudo é uma questão de escalas, logo entenderemos isso.

      Por ora, é o que consigo pensar. Porém, essa noite tive alguns insights simbólicos sobre o Caos e a Lógica. Logo, escreverei uma postagem a respeito.

      Grato pelos apontamentos!

      Curtir

  8. Excelente este material que vc compilou e, generosamente, compartilha, gratidão!

    A partir daí, Júlio, conforme as ‘orientações/instruções’ sobre COMO SAIR DA MATRIX – ou talvez seja: COMO SOBREVIVER NA MATRIX, gostaria de saber se vc já obteve as tais ‘palavras-passe’ para fazer viagem astral? Teve alguma experiência onírica, sonhos lúcidos, aliás o que vc pensa a respeito dos sonhos e pesadelos que temos? Faz algum tempo, em determinada noite com febre (pois é…) tive um sonho lúcido extraordinário, muito real: adorei também essa experiência e, confesso, gostaria de repeti-la e para tanto sequer me importaria de ficar febril todos os dias…

    Curtir

    1. Boa noite, Bel!

      Sobre as palavras-passe: pelo que soube, elas são exigidas apenas quando tenta-se acessar (isso, quando acha-se) zonas espaço-temporais vedadas a “ovelhas de lã manchada”, tais como nós. Como exemplo, poderia citar o tempo-espaço relativo a Jesus Cristo. Não! Devido às implicações religiosas que impactariam as massas, os “guardiões” jamais deixariam passar uma “ovelhinha” não confiáve,l sem a palavra-passe, para acessar “segredos” que lá se encontram registrados (no Akasha).

      Sonho é uma projeção, assim como o estado de vigília o é. O que difere é a brutal plasticidade do meio Astral. Outras diferenças poderiam ser abordadas aqui, mas o farei em postagem futura.

      Sobre sua experiência, você pode expô-la aqui aos colegas.

      Paz e Luz!

      Curtir

      1. Sobre o sonho ‘lúcido’ que mencionei (minha experiência…): aconteceu no ano passado; confesso que já faz algum tempo que pesquisava sobre esse assunto, inclusive tentando algumas práticas, mas sempre em vão; aliás, há muito tempo que não sonho (ou não lembro dos sonhos?); daí, como adoro raspadinha de leite com chocolate, faço sempre seja verão ou não e num determinado dia no inverno de 2016, penso que exagerei e substitui a tal misturinha pelas principais refeições do dia; ao cair da tarde, senti minha garganta ardendo, porém, sem dar grde importância ao fato; ao anoitecer, qdo fui me recolher para dormir, percebi que meu rosto e pescoço estavam numa temperatura diferente, acima do normal, mais quente; tomei um banho morno e adormeci e, para minha surpresa, tive uma experiência indescritível (aliás, a única do tipo…), embora estivesse ‘sonhando’, tinha plena consciência de que ‘era apenas um sonho…’ e a parte mais emocionante é que por isso aproveitei a oportunidade para VOAR…e voar é delicioso! Atirar-se sem medo pelo ar, percorrendo os espaços e sabendo que é ‘apenas um sonho’, ou seja, não havia o q temer, me permitiia ousar mais, fazendo estripulias pelo ar com a certeza absoluta de que continuaria segura naquela ‘aventura’…e aproveitei o qto pude até despertar! E, no dia seguinte (infelizmente!), minha garganta estava ‘normal’, sem dor; venho tentando repetir a ‘façanha’, mas a ‘febre’ partiu…e apenas deixou saudades e o ‘gostinho de quero mais’; então recordo da minha infância e adolescência – a cerca de 10 anos atrás – qdo sonhava colorido, p/b e sempre me lembrava ao acordar, mas naquela época, desconhecia que poderiam existir sonhos lúcidos, que nos permitem, participar, fazendo escolhas, com toda a consciência de que estamos ‘sonhando’ e, portanto, podemos nos ‘atrever’ e usufruir mais do momento…tenho esperança de um dia repetir e sequer me importo de estar ‘febril’ se esta for a condição para obter tanta satisfação; penso, então, que para ‘alcançarmos certos níveis de consciência que nos ‘permitem alçar voos mais altos, outras percepções’ sejam precisas algumas condições específicas (que desconhecemos… ou pelo menos que eu desconheço), o que lhe parece?

        Curtir

      2. Olá, Maria Isabel!

        Creio ser a realidade uma projeção inteiramente subjetiva. Assim, o “veículo”projetado, chamado “corpo físico”, sob certas condições, induz certas experiências. A imensa maioria delas é “local”, em sentido relativo. Ou seja, projeção do próprio cérebro, como se estivesse diante de um caleidoscópio dinâmico, em que “flutua-se” em um mar de informações (sim, dados mesmo!).

        Por exemplo: minha Esposa, Kelen, nasceu sob o Arquétipo solar de Gêmeos, dito do elemento Ar. Ela “voa”, praticamente, todas as noites. São experiências arquetípicas que, no futuro, serão rastreadas via análise do genoma individual (DNA) e coletivo (repositório inconsciente).

        Sobre as condições específicas: em parte, genéticas, que nos dizem até onde a herança racial (de fábrica) influenciam no “contrato” reencarnatório (o que nos é imposto pelos “capatazes”.

        Fraternalmente,

        Júlio & Kelen.

        Curtido por 1 pessoa

      3. Entendi, Júlio, a Kelen, na linguagem de D. Juan Matus (índio Yaqui que introduziu o conceito de nagualismo através dos ensinamentos ministrados ao antropólogo Carlos Castaneda (1925-1998), é uma ‘sonhadora’, diferenciando-a dos ‘espreitadores’…

        Bem, refletindo junto, se, em estados alterados de consciência (febre, derrame cerebral (Drª Bolte Taylor), acidente de trabalho que afete o lobo frontal (caso Phineas Gade), dmt, ayahuasca etc), nos ‘libertamos’ da tal dominação/manipulação mental reptiliana; nossa ‘libertação’ da matrix depende única e exclusivamente do nosso estado FÍSICO e NÃO DE SEITAS E RELIGIÕES, NEM DE ORAÇÕES, NEM DE MANTRAS ETC E TAL…certo?

        Bastando, então, para isso, recursos disponíveis (preferencialmente lícitos) que bloqueiem essa manipulação mental reptiliana – quais? Que, provavelmente, os fantoches desse sistema sinistro, nos impedem (ou proíbem) de usarmos, porque trarão nossa libertação da matrix; são eles: representantes religiosos, (talvez políticos), pesquisadores, químicos, cientistas, herboristas e até alguns médicos -dependendo da área em que atuam – devem conhecer veículos para essa finalidade (que libertam da matrix) e, claro, trabalhando para o sistema, impedem esse precioso conhecimento à população (por motivos óbvios), usam dos seus ‘contratos com arcontes’ para manter a maioria dispersa e distraída (com futebol, carnaval, novelas etc e tal) para manter o domínio vigente por infinitas reencarnações, garantindo-lhes assim a energia emanada pelas trapalhadas engendradas (que dissiminam o ódio de propósito) por aqui – que causam separatismo, como discórdias, guerras – e que garantem o fluxo energético (negativo) necessário para sobrevivência da matrix, do demiurgo e seus asseclas…os arcontes…é isso?

        Um forte abraço, com respeito, admiração e afeto a todos os meus queridos irmãos de jornada,
        Bel de Mello

        Curtir

      4. Isa, boa noite!
        Antes que eu me esquecesse, preferi responder a esse seu comentário. Sua exposição me faz entrever uma visão gnóstica da Realidade em sua pessoa. Acertei? Bem, talvez tenhamos conceitos diferentes a respeito do termo Matrix. O que você entende como Matrix, para mim é apenas um sistema local de isolamento vibratório (como que uma célula de colmeia). Arcontes seriam, em meu entender, como que arrendatários temporários deste sistema solar (emanando, simbolicamente, de Saturno a sua principal influência).
        A rigor e em sentido absoluto, para mim Matrix é a própria Realidade efêmera (subsistente, não existente) e simulada (não baseada em essências, mas em hipóteses matemáticas, ou fractais). Algo que não existe de fato, mas que consiste em uma projeção de dados em forma de holograma. TUDO É VIRTUAL, inclusive o que parece não ser. O Universo holográfico, que parece ter um tamanho inimaginável, assim é por uma questão de escalas de projeção. Assunto para mais de uma série de postagens… Enfim.
        Gratos pelo contato, mais uma vez!
        Júlio C. & Kelen M.

        Curtido por 1 pessoa

      5. Meus avós, já falecidos, também eram ‘sonhadores’, minha avó ainda mais, ela relatava que em muitos sonhos (na maioria pesadelos), via-se caminhando por ruas e becos desconhecidos fugindo de alguém que a perseguia, porém, ela (na sua sabedoria), atribuía essas experiências oníricas a medicamentos que tomava (para pressão alta e colesterol); na época, ainda pré-adolescente, eu desconhecia os ensinamentos de Don Juan Matus sobre ‘sonhadores’ e ‘espreitadores’; já meu avô, que fumava desde os 12 anos, saía em astral, visualizava seu próprio corpo adormecido na cama e em determinada ocasição, enquanto tirava uma soneca durante o dia no quarto, saiu, deixando o corpo, e foi despertar minha avó que adormeceu no sofá da sala, dando a ela algumas instruções…ela, então, ciente de que era de fato ‘ele de corpo e alma’, levantou-se e, ao adentrar o quarto, deparou-se com meu avô, roncando, porque dormia profundamente…

        Daí, penso (e posso, sim, estar equivocada) que determinados fatores (como tabagismo – no caso específico do meu avô -, determinadas substâncias – medicamentos no caso da minha avó, plantas de poder (enteógenas) – em práticas xamânicas) possam inibir/bloquear o hemisfério esquerdo (reptiliano), permitindo que a nossa ESSÊNCIA DIVINA (que reside no HEMISFÉRIO DIREITO) LIBERTE-SE e, expandindo nossa consciência, permite-nos desfrutar de experiências PARA ALÉM DA MATRIX (como viagem astral, sonhos lúcidos, acessarmos os arquivos akáshicos)…

        Num determinado documentário do History (se encontrar, depois disponibilizo o link aqui), veicularam que Einstein só se tornou um físico famoso e conceituado, porque acessou os arquivos akáshicos porque PRATICAVA MEDITAÇÃO – inclusive citando o livro que facilitou esse treinamento com auxilio da esposa dele na época; e ele mesmo mencionou que TODOS SOMOS GÊNIOS! Verdade, entretanto, ele teve esse valiosos acesso, e nós, a maioria da população…NÃO! Daí a diferença…

        Curtido por 1 pessoa

      6. Júlio, respondendo às suas considerações, meu despertamento só aconteceu a partir de um evento muito triste que desencadeou com o desencarne da minha avó (que já sofria a anos com Mal de Alzheimer); a partir daí, começou a minha busca e as respostas, principalmente, em relação à doença que a acometeu e as máscaras das religiões começaram a cair porque as respostas sempre estavam ‘fora de mim’ e, apesar disso, nenhum, padre, nem pastor, nem médium conseguiam responder às minhas questões; daí percebi que de fato, eles também não tinham as respostas porque as respostas são individuais, conforme o grau de consciência de cada um e que está dentro em vez de ‘fora’ de nós; está na mente (que é a nossa verdadeira prisão): “CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ”, FATO! Só podemos NOS LIBERTAR, QDO NOS CONHECEMOS DE VERDADE:
        “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses* e o universo.”
        “(grego: γνωθι σεαυτόν, transliterado: gnōthi seauton; também … σαυτόν … sauton com o ε contraído), é uma das máximas de Delfos e foi inscrita no pronaos (pátio) do Templo de Apolo em Delfos de acordo com o escritor Pausanias (10.24.1).
        *deuses (quais deuses? OS Reptilianos, claro!)
        Daí comecei minhas pesquisas para além das religiões que conhecia (impostas pela nossa cultura ocidental) e vi que o mundo e, principalmente, o universo é BEM MAIOR do que o mundinho que nos mostraram…descobri a MATRIX! A prisão MENTAL REPTILIANA! E venho buscando e obtendo conhecimento em diversas vertentes (como um quebra-cabeças) e as peças começam, então a se encaixar perfeitamente…

        Curtir

  9. Confesso que resisti um tanto até me encorajar e ler este manifesto, Júlio, e gostaria de saber se vc já conseguiu recordar suas vidas passadas e, em caso positivo, se foi através de alguma doutrina ou algum outro experimento e também se vc tem alguma lembrança sobre a experiência de morte ou quase morte (eqm), como da tal ‘falsa luz’, pois, após ler este compêndio, penso que você possa ter desenvolvido e/ou aprendido alguma técnica que lhe permite relembrar e conservar essas memórias, que a maioria de nós (nos quais com toda a humildade me incluo…), infelizmente, perde durante a transição de cada morte e reencarnação…

    Curtir

    1. Olá, Kedja!

      Não me lembrei propriamente de minhas “vidas passadas”, mas de cenas salteadas de algumas delas em uma sessão de regressão por hipnose. Permaneci consciente durante todo o processo, mas não revivi mesmo as experiências, me limitando a flashes e cenas. Não me lembro, no momento, de alguma outra experiência ou reminiscência do passado de outras “vidas”.

      Nunca passei por EQM, mas… enfim. Melhor seriam aqueles caleidoscópios.

      Sinceramente?

      1. Não sou expert em coisa alguma. 😀
      2. Não sou portador de vidência (no máximo, intuição escorpiana).
      3. Não tenho QI alto (apenas tive bons professores).
      4. Não aprendi técnica para viagem astral, regressão, acesso ao Akasha, etc.
      5. Não conservei memórias ancestrais (nada além daquilo que é inato).

      O que faço é externar TODAS as minhas ideias e refletir, honestamente, sobre o que eu leio ou escuto. (Ah, e isso não é falsa modéstia, acredite!)

      Paz e Luz para você!

      Curtir

  10. Mais 1 dúvida, na sua opinião, Júlio, deixamos algumas ‘almas/irmãs’ que lamentaram nosso destino (de exílio para este planeta-prisão) ou não? Vc vê alguma possibilidade (por menor que seja) de um dias sermos reintegrados? E mediante a ‘catástrofe’ que se aproxima para impedir que outros despertem, os que já despertaram como ficarão? Serão exilados para o novo (ou outro) planeta-prisão? E os Atlantes, o que terá acontecido com eles, vc tem alguma ideia?

    Curtir

    1. Deixamos “parentes” em outros “orfanatos” da Galáxia Silvestre, sim! 🙂
      Não seremos reintegrados, mas reciclados (ou melhor, recauchutados).
      Despertos serão separados do “joio” por suas aptidões. Se sabem fazer o que é útil, irão para uma “cela” especial (orbe melhorzinho). Se você for um desperto rebelde, vai levar fumo!
      Os Atlantes, bem, nos precederam na desgraça!

      É isso! Paz e Luz (desde o Comando dos Illuminati da Galáxia Silvestre)!

      Saudações!

      Curtir

      1. Nossa! Kedja e Júlio, por favor, permitam-me participar tbém?

        “Deixamos “parentes” em outros “orfanatos” da Galáxia Silvestre”?
        E eles permitiram que fôssemos enviados para este planeta-prisão?
        Sem ‘escolhas’, nem ‘opções’? Omitiram-se? ‘Abandonaram-nos’? Ou, simplesmente, foram separados de nós para evitar que interferissem a nosso favor? Em vez de ‘reintegrados’ seremos ‘recauchutados’? O que significa isso na prática…?

        O q é especificamente um “desperto rebelde”? Os ‘buscadores’, os que ‘questionam’?

        O que podemos entender como ‘útil num planeta-prisão’ que possibilita a ascensão para uma ‘cela especial’?

        Útil, num planeta-prisão, são os que mantêm os demais ‘apagados/não despertos, como são/agem/atuam os líderes políticos e religiosos (aliás de fato eles são privilegiados em relação à população…)?

        E o que seria uma ‘cela especial’, países melhores aqui mesmo dentro do nosso planeta?

        Os Atlantes foram ‘remanejados’ ( ou recauchutados?) para outros planetas (melhores? piores? que este?)?

        Curtir

      2. Olá, Maria Isabel!

        Desperto rebelde = pensador divergente. Isso não quer dizer ser “do contra”, apenas. Significa concordar, apenas, com aquilo que respeita a Razão e a Emoção, unindo o que somos na Terra (instinto) e o que nos vem do Alto (intuição), ainda que isso signifique correr o risco de “travar o sistema” (ficarmos loucos).

        Útil num planeta-prisão = não divergir, contribuir para a unificação (diferente de união) das USL (mentes, “unidades de simulação lógica”) em torno da Besta (cérebro digital, deus ex ).

        A maioria dos Atlantes foram enviados (na verdade, dispersos) a outros planetas-prisão, sim, da mesma forma como haviam sido antes, vindos de outros orbes. Nós deveremos sofrer o mesmo destino (ao menos, a imensa maioria de nós). Pensadores para “celas especiais” (planetas em melhores condições tecnológicas), criminosos para celas superlotadas (planetas primitivos).

        Recauchutados = o mesmo que disse acima, reciclados e destacados para outros orbes, como pneus recondicionados são revendidos. Sim, como mercadorias.

        Galáxia Silvestre = eufemismo criado por minha Senhora, Kelen, significando Tão-Tão-Distante, numa linguagem cinematográfica (a la Shrek), onde unicórnios azuis bebem leite em mamadeiras. 😀 Ou seja, muito além da imaginação!

        Fraternalmente,

        Júlio & Kelen.

        Curtir

  11. “Deixamos “parentes” em outros “orfanatos” da Galáxia Silvestre”?
    E eles, ‘esses nossos parentes’ permitiram que fôssemos enviados para este planeta-prisão?
    Sem ‘escolhas’, nem ‘opções’?
    Omitiram-se?
    ‘Abandonaram-nos nesta condição’?
    Ou, simplesmente, foram separados de nós – enviados para outros orbes – para evitar que interferissem a nosso favor?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s